Trilha ao Pico dos Marins Conheça Mais Sobre Essa Aventura

Trilha ao Pico dos Marins Conheça Mais Sobre Essa Aventura

Brasil tem lugares incríveis para a prática de montanhismo. No estado de São Paulo, é possível se surpreender com a trilha ao Pico dos Marins. Com 2.420 metros de altitude, o local fica na 26.ª montanha mais alta do país. De cima, a vista é estarrecedora. Dá para ver um quarteto de serras paulistas formado pelo Vale do Paraíba, Quebra Cangalha, Bocaina e Serra Fina, além do sul de Minas Gerais. A trilha até o cume tem seis quilômetros e começa após 1.555 metros do acampamento-base. A subida exige técnica e planejamento antecipado. Conheça mais detalhes dessa aventura e prepare-se para vivenciar uma experiência fantástica!

Como chegar ao Pico dos Marins?

O Pico dos Marins está na Serra da Mantiqueira, mais especificamente, localizada na cidade de Piquete, em São Paulo, próximo à divisa com Minas Gerais. Portanto, dá para chegar nele pelo lado paulista ou mineiro.

Se você vem da capital, São Paulo, vai percorrer cerca de 200 quilômetros. Inicie o seu trajeto na BR-116 pela Rodovia Presidente Dutra. Na saída 51, siga para a BR-459, que dá acesso a Piquete. Logo depois de passar pela cidade, vire à direita a cerca de 800 metros e você estará na estrada vicinal José Rodrigues Ferreira, que o levará à Vila dos Marins. Siga o asfalto até ele acabar. Quando isso acontecer, suba à esquerda na estrada de terra, passe pelo portal de Marmelópolis, entre à direita e estará no acampamento-base Marins.

Se você parte do sul de Minas Gerais via cidade de Itajubá, deve seguir pela BR-459. Após passar pelo trevo do município de Delfim Moreira, dirija por seis quilômetros e pegue a estrada de uma fazenda chamada Saiqui. A partir daí são mais 14 quilômetros sobre terra até chegar no trevo que indica Pico dos Marins/Montanha.

Ambos os acessos têm trechos de terra, mas em geral as condições são boas. Os carros 4×4 são recomendados, principalmente em períodos chuvosos. Os demais veículos de passeio conseguem chegar, apesar da subida íngreme para o acampamento-base, que fica a 1.555 metros de altura.

Qual é a estrutura da trilha?

Na base há estacionamento por R$ 10,00 ao dia (valor em 2017). Lá também tem banheiros e um restaurante, que serve as três refeições diárias. A partir dele, parte-se para o Morro do Careca, que fica a cerca de 50 minutos de caminhada. Esse local será o seu último contato com água potável. Por isso, se você não tiver pelo menos quatro litros de água, é hora de abastecer-se.

Durante todo o trajeto, a maior parte dos trechos é demarcada por pedras empilhadas, pinturas de faixas ou setas. Entretanto, as subidas mais complicadas não contam com essa orientação. Em vista disso, é altamente recomendável que faça a trilha ao Pico dos Marins com guia especializado. Dependendo da expedição contratada, você vai contar com carregadores, barracas de camping e alimentação completa de montanha. Os preços variam de R$ 150 a R$ 690 por pessoa.

Se pretende pernoitar no cume, saiba que a capacidade máxima é de 15 barracas. Por isso, antes de iniciar a sua trilha,  é fundamental procurar saber quantas pessoas pretendem dormir no alto da montanha. Durante o trajeto, não há banheiros tradicionais, nem pontos de lixo — saiba que você será responsável pela preservação do lugar.

Qual é o nível de dificuldade da trilha ao Pico dos Marins?

A trilha ao Pico dos Marins apresenta dificuldade mediana e pode ser realizada por iniciantes, desde que tenham o preparo físico adequado. O trajeto até o cume é longo, acidentado e pode durar quatro a seis horas, dependendo da preparação física e psicológica do montanhista e também do peso que ele carrega.

O primeiro passo é chegar até o Morro do Careca por dentro de uma mata fechada. Ao chegar no topo, é possível contemplar as cidades de Piquete, Aparecida, Guaratinguetá e Lorena. Depois dele, o percurso torna-se mais difícil, pois é feito longe das sombras das árvores e conta com subidas acentuadas.

No caminho, você vai precisar escalar muitas rochas e passar por bordas de maciços. A nascente do ribeirão Passa Quatro também está presente, porém a sua água não é indicada para consumo.

A aventura proporciona uma vista fantástica das belezas da região, com fauna e flora exclusivas de grandes altitudes. No trecho final, o montanhista se depara com um paredão de cerca de 150 metros de extensão, bastante íngreme, até chegar ao cume.

Como se preparar para essa trilha?

A melhor forma de se preparar para a trilha ao Pico dos Marins é realizando outras subidas da Serra da Mantiqueira, como o Pico Itaguaré, que fica a 2.308 metros, ou o Pico da Cara do Gorila, com 2.281 metros de altura.

É imprescindível um planejamento antecipado para identificar as melhores condições de tempo, que acontecem entre os meses de maio e setembro. Nos demais períodos do ano, a ocorrência de chuvas e raios é alta e perigosa.

O montanhista precisa estar preparado fisicamente e realizar atividades de intensidade moderada para chegar ao cume dos Marins. Dessa forma, é fundamental ter experiência com trekkings ou outras atividades outdoor semelhantes.

O que levar para os Marins?

Alguns objetos são necessários para chegar ao Pico dos Marins com segurança e tranquilidade.Sendo assim, invista em um bastão retrátil para o início da caminhada. Após utilizá-lo, você vai guardá-lo em uma mochila resistente e contará com luvas para proteger as mãos e com calçados apropriados para escaladaem rochas.

Além disso, não deixe de portar lanterna, bússola ou GPS, protetor solar (ainda que com o tempo fechado) e roupas de frio. Mesmo na primavera, a temperatura baixa ao anoitecer e, durante o inverno, costuma ficar negativa. Para essa época do ano, leve gorro, isolante térmico e agasalhos adequados. Prefira sempre calças e blusas com mangas compridas para se proteger de arranhões e da exposição ao sol.

Em relação à alimentação, leve quatro litros de água ou três litros acompanhados de algumas garrafas de isotônicos. Se for acampar, leve cinco litros de bebidas. Você vai precisar para hidratar-se e também para escovar os dentes. Frutas resistentes, como maçã e laranja, são ótimas opções, além das secas, como passas, ameixas e tâmaras. Consulte o tipo de alimentação que a agência oferece e complemente-a com barras energéticas e carboidratos.

A trilha ao Pico dos Marins é formidável para os amantes do montanhismo e da natureza. A atividade é segura, apesar de difícil, e oferece cenários deslumbrantes durante a jornada. Certamente um estímulo maravilhoso para você começar a se preparar hoje mesmo. O que acha desse desafio? Conte-nos nos comentários.

2 Comentários

  1. No dia 25/12/2019, estarei com alguns amigos, escalando este Pico, (Marins) já estive no Careca, Itaguaré e Cara do Gorila, que tem, vistas impressionantes! Duas mulheres estarão conosco, uma já desvirginada que me acompanha muitas vezes, quando em grupo, subindo a Serra da Bocaina, com até 2.000 mt de altura, a outra, virgem total, é professora de educação física, está em forma, mas…. Bem, na volta, darei detalhes dessa aventura. Enquanto o grupo desta aventura volta para SP, continuarei subindo e descendo montanhas. Seguirei para, Pico das Agulhas Negras, 2.800 mts, Caparaó, onde enfrentarei meu mais difícil desafio até hoje, Pico da Bandeira, quase 3.000 mts! No roteiro estão Pedra da Mina. Pico do Cristal, mas tudo vai depender do tempo que enfrentaremos, como é época chuvosa, pode acontecer desistências. Depois, Serra da Canastra e a torre Serra Brava, não tão alta, 1.500 mts, e claro, ver a nascente do Rio São Francisco, Volta para Sampa, programada entre 07/08 de janeiro, 2020. Então, até lá galera das trilhas! FELIZ NATAL, FELIZ ANO NOVO À TODOS, MUITA SAÚDE E PAZ, NAS GRAÇAS DE DEUS!

  2. Ismael Oliveira

    Muito Legal as informações!!
    Vocês estão de parabéns .

Comments are closed.

Próximo artigoO Que é Halo Solar? Saiba Tudo Sobre o Maravilhoso Fenômeno!