Tracklogs: o que é e como usar em minhas trilhas?

O Que é Tracklogs e Como Usar Em Minhas Trilhas?

Certamente você já utilizou o Sistema de Posicionamento Global (Global Positioning System – GPS) para achar os melhores caminhos até algum destino. Quem já alugou um carro em uma cidade ou país desconhecido sabe o quanto esse aparelhinho — que capta sinais de satélite para determinar localizações — é útil.

E não são só motoristas que fazem bom uso dessa tecnologia: os trilheiros usam uma ferramenta semelhante chamada tracklogs. Essa palavrinha — uma junção dos termos trilha e registro — indica o sistema responsável por guiar as pessoas por caminhos difíceis. Trata-se de uma forma de permitir que os praticantes concluam trilhas por lugares remotos somente observando os pontos marcados no aparelho. A pergunta que fica é: quem determina os tracklogs? E mais: dá para confiar neles? Descubra agora.

O que são tracklogs?

Tracklogs são marcações de GPS que mostram o caminho de um ponto a outro em trilhas. Eles são grandes aliados para quem planeja desbravar lugares menos conhecidos e que exigem um planejamento antecipado da rota.

Na verdade, independentemente do grau de dificuldade, toda trilha exige uma organização prévia. Não vale a pena deixar para a última hora, pois a prioridade sempre é a segurança. Nesse quesito, os tracklogs são uma ajuda fundamental.

Quem marca os logs?

Enquanto o GPS tradicional é guiado por satélites, os tracklogs são feitos pelos próprios usuários de sistemas especializados em trilhas. Algumas plataformas na internet fornecem roteiros on-line, off-line e até para download.

A confiabilidade das descrições é alta, pois elas são feitas por pessoas que praticam esportes ao ar livre e registram dados sobre topografia, terreno, velocidade, tempo e outros no próprio local. A tecnologia auxilia inicialmente na captação dessas informações por meio de equipamentos e aplicativos especializados em trilhas, para posteriormente fornecer os dados para outros usuários.

Como usar tracklogs?

Com a popularização dos smartphones, usar tracklogs ficou bem mais fácil, embora muitas pessoas ainda prefiram a forma mais antiga de localização. Existem duas maneiras de usá-los: por GPS e pelo celular. Cada uma delas oferece algumas possibilidades de ferramentas para tornar a trilha mais segura e incrível. Conheça ambas a seguir.

Logs de GPS

Essa é a maneira mais tradicional e antiga de usar os tracklogs. Embora o termo “antigo” não seja apropriado para uma tecnologia que nasceu em 1995, fato é que nada mais interessante havia surgido desde a bússola — e ela, aliás, continua sendo um instrumento indispensável para as trilhas, assim como os velhos e bons mapas.

A leitura dos GPSs atua em duas frentes: as mais abrangentes, feitas pelos satélites, e as mais detalhadas, com arquivos para download.

A primeira identifica cadeias de montanhas, estradas, rios, cidades, fronteiras e tudo o que é mais abrangente e grande o suficiente para ser notado pelo sistema. Essa é a versão utilizada por motoristas, aviadores, ciclistas, maratonistas e pessoas que usam espaços acessíveis, como estradas. Para usufruir da tecnologia, é só ter um aparelho de GPS em mãos e todas essas informações já estarão disponíveis.

Já a segunda forma é extremamente útil para trilheiros, pois os arquivos para download em aparelhos de GPS contêm informações que os satélites não conseguem fornecer, como pontos específicos de trilhas muito fechadas, subidas, descidas, riachos e similares. Sites especializados oferecem arquivos gratuitos (e amplamente compartilhados) ou pagos. É só instalar no GPS para ter informações específicas da área da trilha.

Logs de celular

Muita coisa ficou mais fácil com o desenvolvimento dos smartphones. Esses aparelhos com sistema iOS, Android ou Windows já saem de fábrica com GPS integrado. Além disso, inúmeros aplicativos foram criados com o intuito de registrar, divulgar e compartilhar referências sobre trilhas e outros esportes de aventura.

Quando os tracklogs são usados no celular, é possível fazer uso de outros aplicativos que,não mostram somente um mapa com pontos, como também conseguem exibir a imagem real da topografia — é o caso, por exemplo, do Google Earth.

Outro software amplamente utilizado para trilhas é o Wikiloc: constantemente atualizado com informações de pessoas que usam a plataforma (cerca de 900 mil), já tem 1,8 milhão de tracklogs. Qualquer um pode utilizá-lo, desde que se cadastre. O aplicativo permite ainda que o usuário grave sua trilha e a compartilhe em suas redes sociais.

GPS ou celular?

O GPS comum, aquele utilizado por motoristas, não é indicado para trilhas. Para esse caso, o ideal é o GPS Outdoor, que, apesar da popularização dos smartphones, ainda é o preferido dos trilheiros profissionais. Entre suas características que mais cativam os usuários está a da longa duração da bateria, que pode ultrapassar as 10h.

Os modelos mais modernos podem ser sincronizados com softwares de trilha, como o GPS Trackmaker e o Google Earth. É preciso, porém, que os arquivos de mapas sejam baixados para uso off-line. A resistência dos GPSs Outdoor também conquista: feitos para experiências de aventura, são robustos, leves e resistentes a baixas temperaturas, bem como à água. Por isso, são ideais para trilhas longas e intensas.

Os celulares, por sua vez, são acessíveis e funcionais. A facilidade para baixar os aplicativos e ter acesso a inúmeros arquivos de tracklogs é bastante atraente. Porém, além de terem baterias que descarregam rápido, são frágeis e podem apresentar falhas se usados na neve, no calor forte ou em contato com a água. Assim, embora mais práticos, são menos confiáveis e, por isso, ideais para trilhas mais curtas e tranquilas.

Vale a pena usar tracklogs?

Sim! Como a prioridade de uma trilha deve ser a segurança, de nada adianta percorrer um caminho lindo, correndo o risco de se perder, não concluir o trajeto ou até pôr em risco a própria vida. Nesse sentido, os tracklogs são a base para transformar o destino em uma aventura inesquecível.

Por isso, o planejamento é fundamental e o uso de tracklogs faz parte dessa etapa. Seja por GPS, seja por celular, eles são auxiliares na escolha das rotas (podem existir várias que levem ao mesmo destino) com base na experiência de outros aventureiros que compartilham informações especializadas sobre graus de dificuldade, topografia, altitude, velocidade e tempo.

Preparado para pegar a estrada das trilhas usando tracklogs? Leia mais sobre outros aplicativos que todo amante de viagens precisa ter.

Deixe uma resposta

Próximo artigoQuais São os Sintomas de Estresse e Ansiedade?