Andes

Cordilheira dos Andes é Um Destino Que Você Precisa Conhecer

Em tempos de dólar nas alturas, cada vez mais pessoas estão escolhendo viajar pela América do Sul. O custo/benefício é excelente, e um dos maiores atrativos é a Cordilheira dos Andes. Os amantes de aventura que desejem uma viagem enriquecedora em cultura e contato com a natureza certamente vão adorar conhecê-la!

Antes de mais nada, saiba que as famosas montanhas estão muito perto de nós, brasileiros, e reservam uma série de atrativos que vão fazer você querer voltar outras vezes! Então escolha seu destino, prepare sua mala e bote o pé na trilha!

Cordilheira dos Andes: um pouco sobre como ela é

Cordilheira dos Andes

Foto: Sam Abell

Com aproximadamente oito mil quilômetros de extensão, a Cordilheira dos Andes é um dos destinos mais fantásticos da América do Sul. Sendo uma das maiores cadeias montanhosas do mundo, podendo ser observada desde a Venezuela até o sul da Argentina, nela, é realizada uma variedade enorme de passeios para todos os estilos.

Neste post, vamos apresentar os caminhos mais famosos para se chegar a essa paisagem de tirar o fôlego. Por estar presente em diversos países, você poderá escolher um dos destinos e montar seu roteiro incluindo trilhas e passeios pelas montanhas.

Cabe ressaltar que milhares de turistas passam todos os anos pela Cordilheira dos Andes. Por esse motivo a estrutura para recepcioná-lo será surpreendente! Desde as opções de passeios e hospedagem até acompanhamento de guias, que fazem toda a diferença na sua viagem.

Prepare sua mala com roupas e calçados confortáveis para trilhas, leve itens indispensáveis para estar ao ar livre, como filtro solar, repelente e chapéu, e, principalmente, não se esqueça de levar máquina fotográfica com baterias carregadas e, se possível, uma bateria reserva além do celular. Acredite, você vai tirar muitas fotos!

Mais à frente vamos falar sobre algumas sugestões de roteiros para sua viagem à Cordilheira dos Andes, mas lembre-se sempre de que estamos falando de um ambiente de altitudes bastante elevadas. Portanto, inclua na mala remédios para enjoo, mesmo que você nunca tenha experimentado essa sensação.

Transportes e fiscalizações para visitar a Cordilheira dos Andes

Se você escolher desembarcar em países como o Chile ou o Peru, já vai cruzar a Cordilheira dos Andes por via aérea e, certamente, ficará maravilhado com a paisagem que te espera em terra firme! Lá do alto é possível enxergar a cadeia de montanhas que formam a Cordilheira — e mesmo no verão você vai perceber que a neve está aparente nos lugares mais altos!

Portanto, escolha um meio de transporte que te proporcione parar, descer, observar e tirar muitas fotos. Embora seja possível atravessar a Cordilheira de ônibus panorâmicos a partir do Chile, chegando até a Argentina, recomendamos que você utilize um carro alugado e faça seu próprio roteiro, pois não vai se arrepender!

Além desse detalhe, se estiver partindo do Chile, esteja preparado caso queira estender sua viagem para a Argentina. Atravessar a fronteira para o país vizinho em sentido a Mendoza pode ser uma aventura à parte!

Existe uma série de restrições para entrar na Argentina, e todas as bagagens são fiscalizadas. Não pode entrar no país nenhum produto ou subproduto de origem animal, vegetal ou animais vivos. Isso mesmo! Se você estiver comendo uma maçã, terá de terminá-la antes de cruzar a fronteira.

Resolución 295/1999 visa proteger as plantações de qualquer coisa que possa afetar a produção e a exportação dos produtos do local. Sendo assim, se não estiver disposto a passar por essa fiscalização, monte seu roteiro sem atravessar a fronteira e aproveite o melhor de cada país, incluindo a Cordilheira dos Andes.

A seguir, vamos lhe apresentar algumas opções de roteiros para conhecer a Cordilheira dos Andes, com os melhores passeios e quais meios de transporte utilizar.

Cordilheira dos Andes e bons vinhos: passeios por Mendoza


Para os brasileiros, o caminho mais rápido de se chegar à Cordilheira dos Andes é pela Argentina. Há diversas opções por toda a sua fronteira oeste, mas o acesso pela região de Mendoza é, sem sombra de dúvida, um dos mais charmosos.

Este é um dos principais passeios escolhidos por casais e famílias com crianças, por ser bastante confortável e não exigir grandes preparações para a neve, como no Chile, ou para a altitude, como no Peru. No entanto, não deixa a desejar em aventura e contato com a natureza.

A província, famosa por sua larga produção de vinhos e azeite, oferece diferentes atividades, que vão desde passeios de bicicleta pelos vinhedos a uma agitada vida noturna em sua capital, com cafés, bares e restaurantes.

É possível avistar a cadeia montanhosa por toda sua extensão, mas, para visualizá-la por completo, é preciso atravessá-la em direção à fronteira com o Chile, onde estão os pontos mais altos, que lhe proporcionarão uma vista encantadora da região.

Esse passeio, com passagem pelos vilarejos de Potrerillos e Uspallata e pela Ponte dos Incas, pode ser realizado contratando-se um serviço de van com guia local (com pacotes disponíveis praticamente em todos os hotéis e agências de turismo da região) ou alugando-se um carro particular. O caminho é de fácil acesso e ideal para toda a família, inclusive as crianças.

Para os mais aventureiros, é possível ainda ir em direção ao Pico Aconcagua, o ponto mais alto dos Andes, com aproximadamente 6.960 metros de altitude. Há diferentes percursos e níveis que podem ser atingidos, com opções de trekking de 3 dias, de 5 dias e de 7 dias, assim como opções mais avançadas de escaladas até o cume.

Em todas as alternativas, é necessária uma permissão de entrada ao parque e o uso de roupas e equipamentos adequados às baixas temperaturas e aos desafios dos percursos escolhidos.

Não se esqueça de fazer os passeios guiados pelas vinícolas de Mendoza e traga alguns vinhos produzidos ali como uma excelente recordação. Alguns passeios você poderá agendar ainda no Brasil, para sua maior comodidade, e a maioria deles inclui degustações, além de acompanhar toda a produção de vinhos.

Do esqui ao trekking de aventura: atrações no Valle Nevado

Valle Nevado
Chegando a Santiago, você já terá cruzado a Cordilheira dos Andes pelo céu e já estará ansioso para conhecê-la mais de perto. A alta temporada no Valle Nevado ocorre no inverno, de julho até setembro, quando é declarada aberta a temporada de esqui no Chile.

No entanto, se você pretende fazer um roteiro cruzando a fronteira com a Argentina, recomendamos a época de baixa temporada. Devido ao risco de nevasca na região, é muito comum que algumas estradas fiquem interditadas, te deixando preso no país. Essas informações fazem toda a diferença na hora de montar seu roteiro.

Situado na Cordilheira dos Andes, o Valle Nevado é uma das maiores estações de esqui do Chile e conta com uma variedade de atividades para todas as idades. Se, no inverno, a atração principal é o esqui, no verão é possível realizar cavalgadas pela Ruta del Inca, mountain biking, escaladas e caminhadas pela Cordilheira, além de passeios de teleférico pelos vales.

Uma boa pedida é o trekking pela Laguna Piuquenes, com duração de duas horas. O passeio inclui uma subida ao cume do teleférico Andes Express, no qual é possível desfrutar de uma vista panorâmica das montanhas Glaciar del Plomo, Bismark, Tres Puntas e Falsa Parva. O percurso é também uma ótima oportunidade para conhecer um pouco da flora e fauna silvestres que compõem o visual espetacular dos Andes chilenos.

Partindo de Santiago, você terá metrôs e trens que te levarão até muito perto do Valle Nevado. Quando a neve estiver bem intensa, provavelmente sua caminhada será um pouco maior, porque alguns transportes não poderão chegar muito perto. Mas não desanime, pois, quando estiver lá em cima, terá a certeza de que valeu cada passo da sua subida.

Como estamos falando de neve e frio intenso, lembre-se de caprichar nas roupas adequadas ao frio. Os equipamentos para esqui e snowboard podem ser alugados lá mesmo, então deixe sua caminhada mais leve. Atente-se ao ambiente de altitude e suba respeitando seus limites e respirando bem.

O Chile também é conhecido pela sua gastronomia, mas recomendamos que você reserve uma noite para conhecer o restaurante Bali Hai, em Santiago. Bastante conhecido pelos turistas, o restaurante apresenta shows cujo tema é a cultura chilena. Não se esqueça de deixar a propina (gorjeta) ao garçom, ok?

Caminhos pelos Andes peruanos: visita a Machu Picchu e Huayna Picchu

Uma das mais famosas montanhas que compõem os Andes é Machu Picchu. Com Huayna Picchu, ela faz parte do Batólito de Vilcabamba, na Cordilheira Central peruana. Machu Picchu é a cidade perdida dos Incas e está entre as Sete Maravilhas do Mundo! Precisa de mais motivos para ir conhecer?

Apesar de ser uma atividade de baixo risco, para viajar ao local, é preciso se preparar. Os inconvenientes se referem à altitude. Recomendamos que você desembarque em outra cidade peruana — Cusco, por exemplo — e passe por ali pelo menos 2 dias de adaptação. Faz parte da recepção dos hotéis te oferecer o chá da folha de coca, que possui propriedades específicas para te ajudar a lidar com a altitude.

Desde 2011, o parque arqueológico tem limitado o número de acessos diários, logo, é preciso organizar a viagem com antecedência para garantir o seu ingresso. Fique atento também aos comunicados do governo local sobre suspensões de visitas às montanhas.

Além disso, é preciso escolher bem a data de ida, tendo em vista as condições climáticas de cada temporada (dezembro e janeiro são épocas de grandes chuvas e podem impedir a subida dos visitantes). Por isso, escolha visitar o Peru em épocas mais secas, para aproveitar ao máximo todos os passeios.

O acesso ao parque pode ser feito de trem de Cusco a Aguas Calientes. De lá, a subida até o parque é feita de ônibus. Ambos precisam ser adquiridos com antecedência: o trem, por meio dos sites das empresas ferroviárias locais, e o ônibus chegando-se algumas horas antes da abertura dos portões de Machu Picchu (caso contrário, enfrentará longas filas).

O percurso também pode ser feito por meio de trilhas. A Trilha Inca é a mais famosa, mas há diversas outras opções, como as trilhas de Salcantay, Choquequirao e Vilcabamba. As trilhas também precisam de planejamento, não somente de equipamento adequado ou devido às condições climáticas, mas para obter permissão de acesso, como é o caso da Trilha Inca.

E então, pronto para uma aventura pela Cordilheira dos Andes? Você já visitou algum dos países por onde ela passa? Deixe seu comentário no nosso post! Queremos saber sua opinião a respeito dessa aventura inesquecível!

1 comentário

Comments are closed.

Próximo artigoAs 6 Melhores Dicas de Locais Para um Casal Aventureiro