Como escolher a sua mochila de trekking?

A mochila de trekking nada mais é que a sua melhor companheira de viagem, por isso, às vezes, escolhe-la pode ser um tanto complicado, mas vamos lá!

A primeira coisa que você deve ter em mente antes de adquirir um modelo ou outro é em quais atividades outdoor você pretende usá-la, pois sabemos que existe uma infinidade de modelos, tipos e tamanhos no mercado nacional e internacional, cada uma com uma finalidade.

mochila de trekking

Capacidade da mochila

Isso tende variar de acordo com a quantidade de dias que você ficará longe de casa. Quanto mais forem os dias, maior terá que ser o tamanho.

Lembrete: quanto maior for à mochila de trekking, mais pesada ela poderá ficar. Lembre-se ainda que você terá que levar tudo isso nas costas por vários quilômetros.

Existe uma relação de peso corporal usada pela maioria das pessoas que fala que a mulher pode carregar até 20% do seu peso, já para os homens essa porcentagem é maior, chegando a 30% em relação ao seu peso.

Tipos de mochilas

Todas as mochilas existentes no mundo descrevem sua capacidade de carga na unidade de medida expressa em litros, isso não quer dizer que, por exemplo, a mochila descreve 60 litros e você poderá carregar 60 quilogramas.

Mochilas para 1 dia: As mochilas para atividades de 1 dia são conhecidas no mundo outdoor como Day Packs ou Mochilas de Ataque, isto é, devem ser usadas em caminhadas de curta duração. As mochilas de ataque tem capacidade entre 10 a 30 litros.

 

Mochilas para 2 a 4 dias/noites: São mochilas conhecidas como semicargueiras. Estas têm capacidade entre 30 a 55 litros. São usadas em atividades de trekking, escalada e até mesmo para outras atividades de caminhada, como por exemplo, o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha.

 

Mochilas para 4 a 6 dias/noites: São conhecidas como mochilas cargueiras, têm a sua capacidade entre 60 a 80 litros. Estas são usadas em grandes travessias de trekking e atividades de alta montanha.

 

Mochilas para mais de 8 dias/noites: São conhecidas como grandes cargueiras, têm sua capacidade entre 88 a 100 litros. Estas são geralmente usadas para atividades específicas, como aventuras e expedições em grandes montanhas dos Andes e Nepal, como Aconcágua e Everest.

 

Você sabia que existem modelos específicos para homens e mulheres?

 

Um fator a ser levado em consideração na escolha da mochila de trekking é o sexo do praticante da atividade. Isso porque mochilas femininas têm algumas sutis modificações, mas que fazem uma diferença tremenda, já que são preparadas para a anatomia da mulher.

Algumas dessas modificações são:

  • Alças mais finas para não incomodar.
  • Fita peitoral acima da altura do peito (ou regulável) para não machucar os seios.
  • Barrigueira mais acolchoada e mais maleável.

 

 

Funcionalidades das mochilas

Hoje em dia, com a evolução da ciência, temos inúmeras tecnologias no cenário mundial que fazem com que o usuário tenha uma ótima experiência ao usar mochilas de qualidade. Abaixo você encontrará essas tecnologias empregadas em mochilas vendidas aqui na loja Pé na Trilha.

Mochilas com ou sem armações

 

Armação interna > Esse tipo de mochila de trekking é muito usada hoje em dia por pessoas que buscam melhor estabilização da carga. Essas mochilas são construídas com armações internas de alumínio ou aço-mola, desta maneira garantem que a mesma mantenha sua forma, ainda que não tenha nada em seu interior, e quando carregadas agem diretamente no equilíbrio entre os usuários e a sua carga.

 

Armação externa > Esse tipo de mochila é construída com uma armação de alumínio na parte externa da mochila, é usada para carregar cargas pesadas e irregulares. Outro dado interessante sobre essas mochilas, é que é possível acomodar objetos na parte sua parte externa, como um caiaque inflável para levar até o lago. As mochilas com armações externas possibilitam maior organização dos equipamentos, tanto na parte de dentro como na parte de fora da mochila de trekking.

 

Sem armação > Essas mochilas são mais usadas por apaixonados pelas mochilas ultraleves, pois não possui estrutura nenhuma. Para pessoas que buscam máximo conforto, não é recomendado mochilas desse tipo.

 

 

 

 

Ventilação

 

Costado telado > Esse tipo de costado tem como principal função produzir melhor a ventilação das costas por grandes períodos de tempo.

São mais usuais em mochilas de pequena litragem, como de ataque e semicargueiras, em mochilas cargueiras o costado telado é um pouco mais difícil de ser encontrado.

Um dos modelos que conta com essa tecnologia são as mochilas Osprey entre 50 a 70 litros, que usam essa tecnologia denominada pela própria Osprey como sistema Anti-Gravity.

 

Costado com dutos > Esse tipo de costado é o mais comum, encontrado em diversos modelos de mochila, e é formado por alguns dutos que facilitam a ventilação nas costas do usuário. Alguns exemplos de mochilas com esse tipo de ventilação são os modelos da marca alemã Deuter, que denomina a tecnologia como Aircontact.

 

 

Aberturas

 

Abertura superior > Esse tipo de abertura é mais usual no mundo outdoor, todas as mochilas têm. Estão situadas na parte superior da mochila, o acesso se dá a toda a parte interior da mochila.

Abertura central > Esse tipo de abertura não é muito usual nas mochilas, muito usadas por pessoas que fazem mochilões pelo mundo. A abertura se localiza na parte frontal da mochila e em alguns modelos essa abertura pode ser quase que total ou em formato em “U”. Esse tipo de acesso é muito bom para quem gosta de organizar melhor a carga, pois o usuário tem total visão de dentro da mochila.

 

 

Abertura inferior > O compartimento inferior é encontrado em mochilas de capacidades entre 30 a 100 litros, essa abertura é muito usada para guardar itens pesados como: roupas, barraca e saco de dormir.

Em alguns modelos de mochilas é possível encontrar essas 3 aberturas, isso garante maior praticidade na hora de organizar a mochila para viajar e maior acesso aos itens.

 

Bolsos e compartimentos

 

Bolsos laterais elásticos > Estes bolsos tem a função de armazenar garrafas de água, varetas de barracas ou qualquer outro objeto grande que precise estar de fácil alcance durante as caminhadas, como bastões de caminhada, por exemplo.

 

 

Bolsos na barrigueira > São comuns na maioria das mochilas, local ideal para colocar pequenos objetos, tais como: fones de ouvido, dinheiro ou pequenos alimentos como: barra de proteínas, barra de cereais e outros.

 

 

Bolso telado frontal > Em algumas mochilas existem esse tipo de bolso. Este é grande e sua principal função é colocar o anoraque (jaqueta impermeável), luvas, gorro e outros objetos.

 

Compartimento para água > Quase todas as mochilas cargueiras têm um lugar específico para armazenar o reservatório de água (sacola de hidratação de 1,5 a 3 litros de água), este compartimento pode ser encontrado atrás do costado ou dentro da mochila, geralmente está demarcado com a sigla H2O.

Extras de cada mochila

Capuz > A grande maioria das mochilas contém capuz e este é um item indispensável em mochilas cargueiras. Nele você pode guardar objetos essenciais como carteira com documentos, kit de primeiros socorros, baterias extras e outros objetos de tamanho médio que precisam estar fáceis de acessar durante a trilha.

Alguns capuzes de mochilas têm tecnologia avançada que permitem que você remova o capuz e transforme ele em uma pequena mochila de ataque de 10, 15 ou 20 litros, dependendo do tamanho do capuz.

Pontos de anexo > Os pontos de anexo são locais específicos para acomodar equipamentos de trekking, escalada ou de camping. Estes são localizados na parte externa da mochila, podendo ser bastões de caminhada, piolet (piqueta de escalada em gelo), crampons, capacete e isolantes térmicos.

 

 

Capa de Chuva > Algumas mochilas possuem um compartimento específico para armazenar a capa de chuva. Geralmente, encontra-se em algum dos bolsos do capuz ou na parte externa próximo da abertura inferior. No local onde se encontra a capa de chuva, sempre estará escrito a palavra Rain Cover ou uma pequena gota de água estampada.

 

Fitas de compressão > Localizam-se nas laterais das mochilas. Tais fitas têm como principal função estabilizar a carga dentro da mochila para não chacoalhar durante a caminhada.

 

Ajustes da mochila de trekking

Quando estiver na loja verificando os modelos de mochila que pretende adquirir, tenha atenção a alguns detalhes importantes.

Algumas mochilas têm ajustes de alças e barrigueira específicos. Sempre que for provar qualquer mochila de trekking, coloque pesos dentro, dessa maneira você realmente sentirá se a mochila é confortável em suas costas ou não.

 

Localização dos ajustes de uma mochila de trekking

Os ajustes de alças, normalmente, estão localizados em dois pontos específicos, o primeiro deles está na parte superior dos ombros, este tem a função de aproximar o seu corpo da mochila. O segundo ajuste se encontra na parte de baixo das alças, este tem como principal função distribuir melhor a carga da mochila para o quadril.

OBS. – Se puxar os ajustes das alças da parte de baixo, todo o peso será transferido para os seus ombros. Se deixar o ajuste totalmente solto, a mochila de trekking ficará muito instável durante a trilha. O ideal é que o ajuste das alças seja um meio termo, isto é, tem que ficar confortável sem que todo o peso fique em seus ombros.

Os ajustes da barrigueira estão localizados na parte frontal. A barrigueira possui uma fita e uma presilha em cada lado, ao uni-las elas darão o conforto necessário para carregar seus equipamentos de maneira segura, sem que force a sua coluna.

Em algumas barrigueiras o aperto se dá através de fivelas com sistema de roldanas, isto é, você não precisa usar muita força para ajustar e na hora de soltar é bem mais fácil e rápido.

Outro ajuste que é muito importante dar atenção, são as fitas estabilizadoras laterais da barrigueira, pois estas tendem a aproximar a mochila de suas costas, mantendo centro de gravidade baixo. Dessa maneira, a mochila ficará mais estável no seu corpo, facilitando que você ande em locais acidentados sem perder o equilíbrio.

Lembre-se de verificar se a mochila que você escolheu tem também fita peitoral. Essa fita aumenta o conforto do usuário durante longos percursos de trilhas, interessante verificar também se as fitas do peitoral são ajustáveis, isto é, se elas possuem regulagens de altura. Dependendo de quem for usar a mochila, se a fita não for regulável pode prejudicar a experiência do usuário.

No vídeo abaixo, aprenda como fazer a regulagem da mochila.

 

 

Agora que você já conhece alguns dos tipos de mochilas, suas tecnologias, funcionalidades e ajustes é hora de você vir nos fazer uma visita! Estamos ansiosos para lhe conhecer e apresentar os nossos diversos modelos de mochilas.

Como a atividade física te ajuda a melhorar a produtividade

Como a atividade física te ajuda a melhorar a produtividade

Que os exercícios físicos melhoram a saúde e promovem o bem-estar mental todo mundo já sabe, certo? Porém, você sabia que eles ajudam também a melhorar a produtividade? Isso mesmo! Colocar o corpo para se movimentar reflete no ambiente de trabalho e, consequentemente, no bolso. Dá para acreditar?

A afirmação é de especialistas das áreas de educação física e recursos humanos, que cada dia mais recorrem às técnicas esportivas para fazer com que as equipes rendam mais. Para você ter uma ideia, a Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, fez uma pesquisa e concluiu que o nosso cérebro se inspira na linguagem corporal para interpretar o que sentimos.

Na prática, isso significa que precisamos de substâncias benéficas circulando em nosso organismo para que a nossa mente trabalhe melhor. Uma dessas substâncias é a testosterona, o hormônio da confiança. Naturalmente, os homens têm mais desse hormônio do que as mulheres. No entanto, o que conta é o aumento da substância e não a quantidade.E nada como um bom exercício físico para mandar a mensagem correta para o nosso cérebro.

 As vantagens das atividades físicas são inúmeras e agradam a todos do ambiente profissional, pois tanto patrões quanto empregados recebem benefícios diretos dessa iniciativa.

Quer saber mais sobre o assunto? Continue a leitura e confira!

Continue lendo…